BLOG

Provocações, questionamentos e estudos sobre comunicação.

  • Carpes

O que Leonardo da Vinci pode nos ensinar sobre comunicação?

Atualizado: Set 3



Lendo a biografia de um dos maiores gênios que a humanidade já teve, Leonardo da Vinci, deparo-me com a seguinte frase: “Aquele que pode ir à nascente de um rio não vai a um jarro d'água”. E o que essa frase tem a ver com comunicação? Absolutamente, tudo. Trabalhar com criação requer pesquisa, aprofundamento e entendimento do cliente e do seu público. Caso contrário corre-se sério risco de produzir um trabalho raso.

Da Vinci tinha entre suas características marcantes, a extrema curiosidade sobre os mais diversos assuntos, e um poder de observação fora do comum. Quando envolvido em um novo projeto, era capaz de ficar dias, meses e até anos pesquisando. Certa vez, foi incumbido de criar uma grande estátua equestre para o governante de Milão, Ludovico Sforza. Leonardo então mergulhou de cabeça em pesquisas sobre cavalos, desde as medidas precisas do animal, até sua dissecação, para que pudesse projetar a estátua precisamente de acordo com sua musculatura, ossos e tendões. O resultado dessa profundidade era traduzido em obras de arte que beiravam a absoluta perfeição.

Quando transportamos esse pensamento para a comunicação, é fácil fazer a analogia. Não é a toa que grandes empresas investem fortunas em pesquisas. Quanto mais profundidade temos a respeito do mercado em que a empresa atua, maior a probabilidade de um grande trabalho ser realizado. Por esse motivo, a Carpes não abre mão da proximidade com seus clientes, e não raro, invertem-se os papéis, virando cliente deles. Esse aprofundamento que vem da vivência é sempre o mais rico. O mesmo serve para o processo de criação de uma identidade visual, são meses de pesquisas antes de tocar em qualquer lápis ou abrir qualquer programa gráfico. O segredo da criação está aí: quanto mais profundo é o garimpo, maiores são as pepitas!

Leonardo da Vinci era um gênio e seu talento é, sem dúvida, fora da curva. Mesmo assim, ele não abria a mão de pesquisar, observar e colher o máximo de informações que conseguia para seus projetos. Então o que sobra para nós, “mortais”? Nunca nos rendermos ao jarro d’água! Sempre que possível, vamos à nascente.


#LeonardoDaVinci #Comunicação #Pesquisa


Miguel Carpes

Sócio da Carpes


Carpes

Design e Gestão de Marcas

O melhor é possível


289 visualizações
Design e gestão de marcas

O melhor é possível

ola@carpesdesign.com | 51 3907 8400

  • Facebook Carpes
  • Instagram Carpes
  • LinkedIn Carpes
  • Behance Carpes