• Carpes

Churrascaria Giovanaz. Uma aula sobre o poder de fazer o básico!


Aqui na Carpes temos uma tradição de fim de ano. Na semana entre o Natal e o Ano Novo vamos todos até uma das mais clássicas churrascarias de Porto Alegre, a Giovanaz. Por que fazemos isso? Primeiro, porque o restaurante é ótimo, e eu e meu sócio somos apaixonados por churrasco. Segundo, vamos lá porque nos encanta ver ao vivo o que pregamos tanto aos nossos clientes: faça primeiro o básico! Obviamente gostamos de inovar e testar novas fórmulas, porém, reforçamos sempre que tudo é um processo, e que antes de tentar pensar em inovar, você deve fazer o básico. E poucos estabelecimentos nos demostram isso com tanta clareza quanto a Giovanaz.


A churrascaria praticamente não tem comunicação. Ela serve um número limitado de cortes e de acompanhamentos apenas salada de maionese, alface, cebolinha, vinagrete, arroz e polenta. Seu ambiente é simples, não existe decoração nem nada temático e o estabelecimento não aceita absolutamente nenhum tipo de cartão (crédito ou débito), apenas dinheiro. Não é nenhuma descrição animadora, certo? Porém, ela é um clássico da cidade, e está sempre lotada, nos fins de semana com fila de espera, inclusive. Como explicar isso? Pelo básico. A começar pelo atendimento, rápido, educado e visivelmente treinado. Quando você chega ao restaurante, em menos de 1 minuto, todo a sua mesa já está com os acompanhamentos e o garçom começa a passar o rodízio de carnes imediatamente. E eles passam de minuto a minuto, sem falta. As carnes estão sempre no ponto certo e a qualidade é ótima. Se algum acompanhamento está prestes a terminar, sem que você precise pedir, o garçom se oferece para trazer mais. Tudo sincronizado. E toda vez que vamos lá, isso se repete com precisão.

Diversas vezes nos deparamos em nosso trabalho com clientes ansiosos por inovar, porém, muitas vezes existem processos básicos fundamentais que ainda não foram resolvidos, e sem eles, de nada adianta essa busca. É como tentar começar a construir um edifício pelo andar mais alto. A churrascaria que nos acolhe a cada fim de ano faz rigorosamente apenas o básico, muito bem feito, e é há anos um sucesso. Existem muitos eventos de marketing por aí focados em inovação. Pessoas sedentas por saber em primeira mão o que existe de novo e qual é a última fórmula para o sucesso. Sempre me pergunto, se fossemos questionar a maioria dos participantes nestes eventos, para saber se eles fazem o básico com excelência, quais seriam as suas respostas?

Buscar o novo é ótimo. É essa curiosidade e disposição que nos leva para frente e nos traz cada dia mais invenções que facilitam nossa vida. Porém elas são oriundas de um processo, onde geralmente se constrói uma base sólida para depois alcançar voos mais altos. A inovação pode ser vista, erroneamente, como o caminho mais fácil. Essa busca pelo novo, muitas vezes é confundida, parecendo uma espera pelo bilhete premiado. Uma ideia inovadora que vai chegar e trazer sucesso. A verdade é que o sucesso dá trabalho, e está muito mais atrelado a fazer bem e com constância o básico do que buscar algo disruptivo. Pode ser menos charmoso, mas é onde eu sempre aposto minhas fichas, e meu fim de ano também.


Miguel Carpes

Sócio da Carpes


Carpes

Design e Gestão de Marcas

O melhor é possível


3,574 visualizações
Design e gestão de marcas

O melhor é possível

ola@carpesdesign.com | 51 3907 8400

  • Facebook Carpes
  • Instagram Carpes
  • LinkedIn Carpes
  • Behance Carpes