• Carpes

Bastidores da criação: Identidade Visual Leggero Arquitetura



Qual era o desafio do projeto? A Leggero Arquitetura busca trazer as melhores soluções em arquitetura e consultoria para seus clientes, criando ambientes agradáveis, funcionais e elegantes. Possui experiência desenvolvendo projetos residenciais, hospitalares e corporativos, atuando desde o lançamento inicial do projeto até a execução da obra e o projeto de interiores, tendo um portfólio diverso desenvolvido em anos de experiência.


Em 2016 fomos procurados pelas sócias Gisele Lisboa e Luiza Haussen com o desafio de criar a identidade visual que representaria o trabalho do escritório e o ajudaria a se posicionar no mercado. Era preciso transmitir pontos fundamentais do trabalho da Leggero, como a busca pela elegância e a leveza em todos os seus projetos. Leveza que é trazida inclusive no nome: leggero do italiano “leve”.


Por onde passaram as pesquisas? Após a realização do briefing detalhado junto ao cliente, o passo seguinte e fundamental é a pesquisa. Particularmente, nosso trabalho de pesquisa para a Leggero foi um dos mais amplos que já fizemos. Programas como Casa Brasileira, Irmãos a Obra, Canal no YouTube com a história da arquitetura, Arch Search Tv, documentários sobre Sergio Rodrigues e Oscar Niemeyer, além de pesquisas sobre movimentos históricos da arquitetura até os tempos modernos. Tudo isso passou a fazer parte diária da nossa vida. Alguns desses programas inclusive, seguimos assistindo mesmo depois da entrega do projeto.


Como a solução apareceu? Em determinado momento de nossas pesquisas nos deparamos com uma frase de Paul Valéry que iria guiar todo nosso projeto: “Elegância é a arte de não se fazer notar, aliada ao cuidado sutil de se deixar distinguir”. Precisaríamos criar uma identidade que não fosse extravagante, mas que de forma sutil se distinguisse das demais. A partir desse ponto o primeiro passo desenvolvido envolveu a história da tipografia.


Os primeiros tipos utilizados para impressão eram feitos de madeira. Com o tempo a tecnologia evoluiu e deu origem aos primeiros tipos metálicos. Com isso, a tipografia impressa também pode evoluir para formas mais finas e delicadas, pois o metal possibilitava um nível de detalhamento que os tipos em madeira não conseguiam. Porém, a impressão com tipos de metal era muito cara, e os papéis utilizados também eram caros e de alta qualidade. Então, durante muito tempo, tipografias serifadas, muito finas e delicadas, só eram vistas em materiais de altíssimo padrão, o que ajudou a perpetuar esse tipo de fonte em nosso imaginário, sempre ligado a materiais elegantes, belos e sofisticados. Basta olharmos para outras marcas que buscam atender a esse mesmo posicionamento como Vogue e Giorgio Armani.


Por conta disso, escolhemos uma tipografia serifada exatamente na mesma linha para ser o nosso ponto de partida. O segundo passo foi praticar modificações buscando o alinhamento fino com o que desejávamos: queríamos transmitir leveza na leitura. Por isso, reduzimos todo tipo de excesso da tipografia. Visando dar mais simetria e harmonia ao tipo, realizamos cortes e incluímos formas mais lineares, buscando criar uma linha visual que dividisse a tipografia exatamente ao meio. Deixando assim sua forma equilibrada e criando uma linha guia que facilitaria sua leitura.


Modificamos também os detalhes da serifa, fazendo com que cada uma delas, tivesse exatamente os mesmos tamanhos de módulo.


O passo seguinte teria a ver com uma ideia mais ampla sobre a arquitetura. Quando recebemos um projeto não conseguimos tocar nele, ele é uma representação de uma ideia. Quando a obra está pronta, também não conseguimos segurá-la, apenas tocar em suas partes. Porém, essas partes têm formas e texturas diferentes, e a elas podemos sentir com nosso tato. As texturas, são a arquitetura que podemos tocar.

Com isso em mente, selecionamos diversos tipos de texturas diferentes, e ilustramos suas formas principais, visando extrair suas essências para que pudessem compor nossa identidade.


Além das variações de texturas, também criamos uma paleta de cores mais ampla, inspirada nos projetos da própria Leggero, buscando dar também dinamismo. A cor predominante, porém, nas aplicações é sempre o branco que representa a sofisticação e a elegância e está diretamente ligado a percepção de leveza.


Por fim, criamos ainda uma redução do logotipo, buscando um ícone simples e elegante para fácil assinatura e aplicações nos meios digitais.


Como foi o resultado? O resultado do projeto foi aprovado com muito entusiasmo pelas sócias e o escritório segue conquistando cada vez mais clientes. Inclusive a própria Carpes, que já realizou três projetos com a Leggero e a indicou para outros clientes, sempre com o retorno de muitos elogios.


Você pode conferir o case completo de Identidade Visual da Leggero aqui.



Palavra do cliente:
''O trabalho da Carpes no desenvolvimento da identidade da Leggero Arquitetura foi impecável. Além de nos entregarem uma identidade linda, é perceptível que ela traduz o nosso conceito. Mesmo estando longe durante a fase inicial do processo, marcamos nosso briefing por vídeo e absolutamente tudo o que falamos foi levado em consideração e unido de forma genial, elegante e surpreendente. A visão deles vai além do que vemos em geral nas identidades visuais, demonstra um estudo aprofundado de cada caso e muita dedicação. Obrigada e parabéns pelo excelente trabalho!'' Gisele Lisboa Sócia

Carpes

Design e Gestão de Marcas

O melhor é possível


2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo